Os males mais graves são aqueles que privam o ser humano de sua liberdade.


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

SOBRE O DEBATE E PARA OS ELEITORES DA DILMA

É notório que faço campanha para Aécio Neves, porém isso não me inibe de fazer críticas a ele ou ao PSDB. Porém, ao contrário do que vem sido dito e escrito por alguns, Aécio e Dilma não são iguais, não são mais do mesmo e definitivamente não foram iguais ontem no debate.

(Lembrete, votei no Lula em 2002, Cristovam/Alckmin 2006, Marina/Serra 2010)

No 1o turno, Dilma iniciou uma campanha de terrorismo contra os pobres ao demonizar Marina Silva, chegando a dizer que eles corriam o risco de voltar a passar fome caso Marina vencesse por defender a autonomia do Banco Central. Logo Marina, que nasceu e cresceu em uma comunidade chamada Breu Velho, no Acre. Logo Dilma, que defendeu a autonomia do Banco Central contra José Serra, em 2010.

Marina seguiu com uma campanha pautada por propostas. E o que aconteceu? Foi massacrada por Dilma e seu marqueteiro João Santana.
"Na eleição podemos fazer o diabo", palavras da própria Dilma em 2013.

Logo no primeiro debate do segundo turno, Dilma trouxe a família de Aécio em vez de propostas para o país, e ainda disse que não havia nenhum parente dela trabalhando no governo. Aí descobrimos que o irmão da presidenta foi funcionário fantasma da prefeitura de Belo Horizonte. Além de ter baixado ainda mais o nível da campanha, mentiu. E mentiu em rede nacional.

O que esperavam de Aécio? Apanhar quieto e ter o mesmo destino de Marina? Não acham que se apenas propostas fossem realmente bem vindas pelo eleitor, Eduardo Jorge teria liderado a campanha desde o começo?

Aécio propõe um governo de união, e Dilma tentou jogar o Nordeste contra o Sudeste, e separar os negros de homens e mulheres (no próprio Twitter dela). Prefiro um candidato que proponha união do que uma candidata que propõe a divisão do país, e ainda coloca a culpa no outro, como uma criança que faz coisa errada e aponta o dedo para a mais próxima.

Muitos petistas que conheço afirmam que vão votar na Dilma por causa das conquistas sociais. Suas intenções são as melhores, mas infelizmente (infelizmente mesmo!) a escolha está errada. Redondamente errada.

Aécio não irá acabar com os programas sociais, da mesma forma que Lula não alterou as conquistas econômicas, que permitiram os avanços dos programas de transferência de renda. E todo eleitor petista que tem acesso a informação sabe ou poderia saber isso.

Dilma mudou tudo e não é representante do que os petistas mais fiéis acreditam.

A conta é simples, baseado nas próprias palavras da Dilma. No debate, ela afirmou que uma inflação de 3% causaria desemprego de 15%. Além de mentira, isto significa que ela está de acordo com a inflação no teto da meta, de 6,5%, atualmente.

Acredito que ninguém aqui no Facebook receba Bolsa Família, porém, caso seu voto seja 13 em prol das conquistas sociais, elas não se sustentam com uma economia em frangalhos.

1) O valor do Bolsa Família é de até R$ 140,00 por pessoa
2) Estes R$ 140,00 irão valer R$130,90 em 2015
3) R$ 122,39 em 2016
4) R$ 114,40 em 2017
5) R$ 106,73 em 2018.

Em um mandato de Dilma, o Bolsa Família perde 23% do poder de compra.
A título de curiosidade, o valor da cesta básica mais baixo é em Aracaju, onde ela custava R$225,82 em abril deste ano.

1) Dilma afirmou que existem 56 milhões de pessoas assistidas pelo Bolsa Família.
2) Em 2014, o Brasil atingiu 202,7 milhões de pessoas (IBGE).
3) 27,7% da população brasileira depende do Bolsa Família.
4) A taxa de desemprego no Brasil é de 5%. O critério para "desempregado" é aquele que procurar e não consegue emprego.
5) Somando-se aos necessitados do Bolsa Família, temos que a taxa real de desemprego é de 32,7%.
(E Dilma falou de uma taxa de 15% com inflação de 3%.)
6) Três brasileiros trabalham para sustentar um. Você e mais duas pessoas sustentam uma pessoa que não trabalha.
7) Isto não é uma crítica minha. A crítica é uma pergunta: existe um plano para que estas pessoas não precisem sentir medo (de voltar a passar fome) a cada eleição, com o governo as ameaçando de passar fome caso do adversário vença?

Posto isso, a verdadeira proposta de Aécio é transformar o Bolsa Família é política de Estado, dando fim à "posse" do programa, seja pelo PSDB, seja pelo PT.

Aécio não defendeu o fim do Bolsa Família. Já Dilma gastou tempo do horário eleitoral "gratuito", pago com seu dinheiro, para aterrorizar justamente os pobres que ela tanto defende.

Portanto, peço o que eu acreditava que eu não fosse pedir: Caso for votar 13, não peço para que vote no Aécio, mas reflita se Dilma realmente representa o que você acredita, e se ela realmente defende aqueles que mais precisam.

Se ajudar, releia o texto e veja quanto foi gasto falando de propostas e quanto foi explicando a verdade em relação ao que Dilma disse.